terça-feira, 26 de abril de 2011

Casal Acid e suas fantasias, pelas ruas da cidade

Numa quarta feira tediosa, para comemorar uma data especial, eu e o Sr Acid resolvemos fazer algo diferente, ele havia me dado uma idéia outro dia, e eu resolvi colocá-la em prática. Quando ele me ligou durante o dia perguntando o que faríamos de noite, eu prontamente respondi que era aquilo mesmo que havíamos conversado há alguns dias. Ele ficou surpreso, por ser uma data especial, mas aceitou logo afirmando que uma data especial combina com uma comemoração diferente.
Disse à ele que deixasse tudo em minhas mãos, e me ligasse mais tarde, eu daria das coordenadas à ele.
E foi o que ele fez.
A proposta era que nos encontrássemos cada um em seu carro, num ponto da cidade e nos tratássemos como desconhecidos, como apenas uma aventura entre duas pessoas com muito tesão, um sexo selvagem, louco, em qualquer canto.
Mandei mensagens à ele durante a tarde dizendo que ele deveria me pegar de quatro no banco do carro, que eu estaria sem calcinha, e que ele podia gozar o meu vestido todo, me chamar de vadia, tirar fotos, e ir embora, sem nada de beijos na boca.
Quando ele me ligou mais a noite falei onde o estava esperando, e pedi que ele parasse seu carro ao lado do meu, e quando ele parou, perguntei se estava com sede, ele respondeu que sim, entreguei uma cerveja pela janela do carro, e o convidei p dar uma volta. Quando ele aceitou, eu disse que tinha algo p ele, eu estava de vestido preto, tirei minha calcinha e joguei dentro do carro dele, e acelerei.
 Nessa saímos os dois, ele me seguindo, e tirando fotos no caminho, e eu dei voltas pela cidade, passando por bairros, tomando cerveja, e volta e meia ligava pro celular dele, e perguntava como ele queria me comer, se ele já estava com tesão, se ele tinha pego a minha calcinha, e dizia que ela estava bem molhadinha, que era pra ele conferir.
 E assim fomos, de um bairro para outro, entre ligações, buzinadas, o Sr Acid me seguia, e me perguntava onde eu estava indo. Quando eu entrei numa rua, e o Sr Acid teve que manobrar o carro, porque passou de mim, tamanha agonia para me comer. E subimos a rua do museu da água.
 Chegando lá em cima, por azar havia outro carro estacionado no lugar que eu havia pensado, que triste coincidência, mas fomos mais pra frente, ao fazer a volta para descer a rua, para procurar outro lugar, o carro saiu, e aproveitamos a deixa. Estacionei meu carro bem próximo do barranco, e esperei o Sr Acid, vir até mim.
 Quando ele chegou, o recepcionei como na foto abaixo, e ele já chegou me dizendo que estava com muita sede, eu ofereci cerveja à ele, mas ele reclamou que a sede dele era da minha buceta. E abriu a porta do carro, me empurrou para o banco do carona, e com a minha ajuda foi praticamente rasgando meu vestido.
Eu me fazendo e ele já de pau duro querendo me pegar, mas eu disse à ele, que putinha de verdade, tem que provocar muito.
 Então joguei cerveja na minha buceta, para ele matar a sede das duas maneiras. Aí ele não aguentou mais, e me puxou pelas pernas, e caiu de boca nela, chupando e me deixando louca de tesão.
 Eu precisei retribuir mamando na pica dele com muita vontade.
 Entre metidas, lambiscadas, chupadas e amassos, ficávamos ligados na rua, porque ainda estávamos no centro da cidade.


 Enfim o Sr Acid não queria mais saber de boca, queria enfiar toda sua pica na minha buceta, e me colocou no banco do carona, com as pernas para cima, apoiadas no carro, e meteu bem gostoso, com toda força, e bem fundo. E me comeu muito, e me apertava, e metia e chupava meus seios, com tanta vontade que eu gozei no pau dele.
 Por fim, ele me gozou toda, encheu meu vestido de porra, e eu adorei.

 Depois de me sujar toda de porra, não há mais o que ser feito, então fomos embora.
 Essa é a foto da placa do museu da água com a câmera suja de porra.
 Depois de limpa.
E como eu havia falado, depois de me comer, o Sr Acid foi embora, como se nunca tivesse e visto antes.
Depois de brincar, fomos a um barzinho rir das nossas intimidades, e eu estava com o vestido cheio de porra ainda. Não descobrimos quem de nós dois é mais alucinado, só sabemos que adoramos as nossas brincadeiras e aventuras. E espero que vocês gostem também, porque adoramos compartilhar. bjinhus

17 comentários:

  1. Muito legal essa aventura...
    Sua mulher pelada debaixo da roupa esporrada ficou ainda mais tesuda.
    Pena que as fotos da sacanagem foram poucas, mas, exceto as dos carros, muito sensuais.

    ResponderExcluir
  2. Bonita aventura!
    Continuem com as v/ aventuras e mostrando essa mulher maravilhosa...
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Wow... Adoramos as fotos e o blog como um todo!!!!
    Voltaremos sempre!!!!

    ResponderExcluir
  4. Um dia que venham cá por Leiria... quem sabe se não podemos ter uma aventura com um resultado bem esporradinho... beijos...

    ResponderExcluir
  5. Um dia que venham cá por Leiria... quem sabe se não podemos ter uma aventura com um resultado bem esporradinho... beijos...

    ResponderExcluir
  6. Um dia que venham cá por Leiria... quem sabe se não podemos ter uma aventura com um resultado bem esporradinho... beijos...

    ResponderExcluir
  7. Um dia que venham cá por Leiria... quem sabe se não podemos ter uma aventura com um resultado bem esporradinho... beijos...

    ResponderExcluir
  8. Um dia que venham cá por Leiria... quem sabe se não podemos ter uma aventura com um resultado bem esporradinho... beijos...

    ResponderExcluir
  9. Um dia que venham cá por Leiria... quem sabe se não podemos ter uma aventura com um resultado bem esporradinho... beijos...

    ResponderExcluir
  10. Um dia que venham cá por Leiria... quem sabe se não podemos ter uma aventura com um resultado bem esporradinho... beijos...

    ResponderExcluir
  11. Um dia que venham cá por Leiria... quem sabe se não podemos ter uma aventura com um resultado bem esporradinho... beijos...

    ResponderExcluir
  12. Um dia que venham cá por Leiria... quem sabe se não podemos ter uma aventura com um resultado bem esporradinho... beijos...

    ResponderExcluir

Adoramos receber sua opinião, nos incentiva a continuar.